_______________________________________________________

domingo, 2 de julho de 2017

MANTRAS - Conexões Cósmicas













“Mantras são sons de poder. É uma seqüência de palavras, frases ou sílabas, que são extremamente valiosos quando entoados corretamente. Um dos mantras mais conhecidos é o OM. São fórmulas métricas decompostas por meio dos sons, onde as palavras se juntam, formando frases e versos de profunda vibração. A palavra mantra deriva da raiz ‘man’ que significa mente ou pensamento. O sufixo ‘tra’ quer dizer controle ou instrumental. Assim, mantra pode ser definido como o veículo ou o método para a liberação da mente, através do próprio poder ou controle mental. Segundo vários textos clássicos o universo é formado por 50 vibrações-mães que, através do yoga, foram reveladas aos sábios e aos yogues num passado remoto. Essas 50 vibrações formam o ‘caminho dos sons cósmicos’. Cada um dos mantras que o compõe é uma fórmula cuidadosamente preparada, atuando no universo interno ou externo. Este potencial se origina diretamente das letras do alfabeto sânscrito. Como um reflexo grosseiro do sutil, essas letras-vibrações são inseparáveis da Consciência. O mantra é, acima de tudo, uma ‘forma física’ concentrada composta de sílabas nucleares que têm propriedades energéticas correspondentes. De acordo com os ensinamentos tântricos, um mantra é a própria manifestação do Absoluto (Shabda Brahma) em seu aspecto sonoro. O mantra pode ter duas características distintas: o que não vibra e só pode ser sentido pelo praticante de yoga cujos sentidos estão voltados apenas para o seu interior; e o que vibra e pode ser sentido e praticado por qualquer pessoa. O mantra pode ser individual ou coletivo. No primeiro caso ele será transmitido de mestre para discípulo, dentro de um sistema de iniciação todo especial e secreto, não podendo, em nenhuma circunstância ser transmitido a nenhuma outra pessoa. Quando impessoal ou coletivo, é praticado de diversas formas por uma ou mais pessoas. Os mantras impessoais, ao contrário do individual, poderão ser praticados em qualquer local e a qualquer momento, embora para dar resultado alguns procedimentos devem ser observados.”
(Em://yoga-namaskar.blogspot.com/2009/10/mantras-o-que-sao.html)













“Há realidades específicas que caracterizam as manifestações da natureza cósmica. Podemos afirmar que a realidade dos Mantras é uma experiência que faz parte da siderurgia cósmica que se dispõe para a Terra como um recurso lingüístico, onde há uma conexão da consciência de quem o usufrui com as realidades atemporais do Universo.  Atualmente, com a atividade mais aberta e consciente da Hierarquia Cósmica sobre a face da Terra, muitos missionários estão se revelando em usufruto dos Mantras para auxiliar a humanidade em sua nova fase evolutiva. O usufruto dos Mantras aproxima e conecta as realidades cósmicas em suas diversas funções. Diferentes são os propósitos e alcances dos Mantras. Há Mantras que se destinam especificamente aos processos de curas, enquanto outros podem se destinar a simplesmente realizar um contato com algum ser que necessite se fazer presente conscientemente, a partir dos planos imateriais. Dentre todos os Mantras que um iniciado espiritual vai conhecendo e usufruindo na sua compreensão sobre a vida cósmica, há Mantras pessoais que lhe são destinados pelas suas próprias consciências cósmicas superiores. Assim como o seu ego possui um nome externo pelo qual é reconhecido na vida comum (Exemplos: José, João, Antônio, Maria, etc.), sua alma possui um outro nome ainda terrestre e que pode ser percebido em estados meditativos harmônicos, através do seu corpo de luz desperto. Num nível mais elevado, nossas consciências espirituais são reconhecidas através de Mantras. Desta forma, a nossa primeira manifestação além Terra e fora das realidades formais deste planeta, se apresenta para nós através do seu Mantra. Para estarmos diante de qualquer Mantra cósmico, necessitamos estar conscientes da necessidade de disciplinas seletivas, pois a elevação de nossas energias e consciências seguem no rumo do aperfeiçoamento da vida.” (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, págs 172 a 174, Horácio Netho, Ed. Alfabeto, 2012)







“Os mantras nem sempre possuem um significado claro e muitos deles são compostos por sílabas aparentemente ininteligíveis. Mesmo assim, eles são efetivos porque ajudam a manter a mente quieta e pacífica, integrando-a automaticamente na concentração. Eles fazem a mente ser receptiva às vibrações muito sutis e, portanto, aumentam sua percepção. Sua recitação erradica as negatividades grosseiras e a verdadeira natureza das coisas pode ser refletida na claridade resultante em sua mente.” (LamaZopa Rinpoche)














“A Hierarquia Espiritual que orienta a evolução humana para a Terra, através de iniciações, pode oferecer recursos ou ferramentas que auxiliem o ser humano a desenvolver, aperfeiçoar e proteger a sua mente. Tais recursos ou ferramentas ficam integrados aos corpos sutis e à disposição da consciência do ser para usufruí-las. Há mantras especí­ficos para ativação de alguns destes recursos, enquanto outros seguem a simples vontade do alto iniciado.”  (Do Livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, pág 161, Horácio Netho, Ed. Alfabeto, 2011)










“A sílaba ‘man’ na palavra ‘Mantra’ indica o processo de indagação através da mente. A sílaba ‘tra’ significa aquilo que tem a capacidade de libertar ou salvar. Em suma, ‘mantra’ é aquilo que o salva quando sua mente nele imerge. Você deve repetir os Mantras para atingir os objetivos pelos quais você ora. Se você recitá-los mecanicamente, sem aprender o significado, eles serão infrutíferos. Você pode colher a recompensa total somente quando recitá-los com o conhecimento de seu significado e de sua importância. Mantenha sempre o Mantra na mente, isto afastará o falar desenfreado, a conversa inútil, a intriga e o escândalo. O som dos Mantras tem o poder de transformar os maus impulsos e as más tendências.”   (Sathya Sai Baba)














“O que chama a atenção sobre os mantras é que muitos deles realmente existem nas dimensões superiores e foram apresentados à humanidade pelos antigos rishis ou videntes indianos. Tendo a capacidade de entrar em sintonia com as dimensões superiores, eles ouviram efetivamente esses mantras por meio da clariaudiência. Os mantras e os nomes de Deus podem ser ditos em voz alta, em silêncio, sussurrados ou escritos. Cada um tem o seu efeito específico. Preste atenção para não se tornar mecânico. Recite cada mantra como um ato de adoração e de culto a Deus. O mantra o ajuda a tomar consciência da sua verdadeira natureza como ‘eu eterno’, desperta suas faculdades superiores e eleva a sua consciência. Produz uma energia muito forte em sua aura, cria força espiritual, purifica, limpa e cura.”   (Joshua D. Stone)








“A força do poder de cura de um mantra depende também da clareza de intenções daquele que o recita. A qualidade da motivação de quem recita um mantra revela seu desenvolvimento espiritual. Uma pessoa pode recitar mantras para adquirir bens materiais e poder pessoal. No entanto, sua força será maior quando ela o recitar para desenvolver compaixão e amor, porque esta é a força original do mantra. Desta forma, ele estará em sintonia com a força secreta do mantra. Durante séculos, os mantras têm sido usados na prática espiritual para enfocar e transformar a energia sutil. As energias curativas despertadas pelo som do mantra são inerentes à psique. Na tradição budista, estas forças positivas são caracterizadas como divindades: manifestações de uma força transformadora que se encontra em nossa mente.”  (Em: http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=5310)







MANTRAS da REDE do TEMPO
(DISCOS SOLARES)






“O trabalho com os Mantras varia de pessoa para pessoa, de grupo para grupo e de momento para momento, ou seja, um Mantra não é fixo na sua repercussão. Repercussão aonde, em quê? Na nossa aura, na aura do ambiente, na aura da cidade, do país, do continente, do planeta... dependendo da repercussão do alcance que aquela mantralização pode ter. Um Mantra é uma palavra de poder. Que significa isso? É uma palavra que em si está imbuída de uma certa capacidade de criar. Existe um poder que é intrínseco ao Mantra. Tem o valor do Mantra e o poder do Mantra, e tem o quanto que nós acendemos e ativamos nesse poder. Nós podemos vivificar um Mantra porque nós temos um poder de criação. O uso dos Mantras, em geral, é restrito a grupos menores e certos Mantras são passados para grupos maiores.”  (Frei Artur – Centro Intraterreno de Mirna Jad)








“Há muitos que já estão entregando de forma mais completa a sua mente e o seu coração ao seu núcleo profundo. Se existe esta entrega ao EU SUPERIOR ou à ALMA, os Mantras fazem um efeito muito especial. Fazem o efeito de tornar estável esta ligação, esta união. Quando se pronuncia um Mantra direito seja qual for, nós nos sentimos bem logo em seguida. Se você pronuncia um Mantra e não sentiu nada, você aprenda a pronunciar os Mantras. Primeiro aprenda e não vá desgastar os Mantras à toa. Você procure incorporar aquele Mantra, você encontrará o caminho, porque os Mantras estão aí para serem usados. Mas você precisa aprender a usá-los, precisa estar realmente amando aquele trabalho. Precisa estar se dedicando àquele trabalho e, se possível, em benefício deste mundo. É um som que vai atrair energias e harmonia, e que vai ficar aí no espaço esta harmonia que você está fazendo. Então, se você pronuncia um Mantra com uma relativa energia, ele fica aí no espaço trabalhando alguns momentos e logo se desfaz. Agora, se aquilo foi pronunciado com mais energia, ele vai durar mais tempo e não vai se dissolver tão brevemente, ele vai permanecer. E quando você pronuncia um Mantra de verdade, aquilo fica trabalhando muito tempo com o seu som. O uso dos mantras pode ter amplas repercussões e influir em toda a órbita planetária. Cada mantra transmite qualidade energética peculiar e várias são as tarefas que cumpre. Ademais, cada corrente de energia cósmica contém e gera seus próprios mantras e os revela no tom e no ritmo adequados ao momento e à conjuntura em que se manifesta. Os mantras são valiosos para a elevação da consciência do ser humano e para o serviço. No entanto, são inócuos ou poderão ter conseqüências negativas se houver ambição, ânsia de poder ou intenção de dirigi-los para conseguimento de metas pessoais, pois se o indivíduo não estiver sintonizado com o Alto, o vórtice de energia gerado pelo som mântrico não alcança os níveis internos com os quais ele deve entrar em contato e atrai forças de planos intermediários. Os mantras podem ser pronunciados em voz alta, murmurados, ou expressos só mentalmente. O ritmo e o tom de um mantra não são fixos, precisam ser reconhecidos a cada momento. Certos mantras cumprem ciclos breves, tais como os que preparam grupos e indivíduos para o contato com realidades sutis. Há mantras universais que servem para muitos e são válidos por longo ciclo... Como regra geral, o mantra deve ressoar no silêncio do coração.   (Trigueirinho)









“Os sons que elevam o espírito são os mantras, os sons místicos ou sagrados. A origem dos mantras está num dos textos sagrados da Índia (os Vedas) mais amplo e mais antigo de todos, chamado Rig Veda, que é um livro de cantos métricos divididos em dez partes denominadas mandalas. Por essa razão, muitos traduzem a palavra mantra do sânscrito, como significando ‘hino’ ou ‘discurso cantado’. Outros autores a consideram praticamente equivalente à nossa palavra ‘magia’ ou ‘encantamento’ uma vez que, sob o ponto de vista esotérico, os mantras são antes invocações mágicas, usadas para encantamentos, do que orações religiosas. Etimologicamente, em sânscrito, ‘man’ significa mente e ‘tran’ significa controle, ou seja, mantra também poderia ser definido como sendo a combinação de sons que nos dá o controle da mente. Mantras são peças idiomáticas consagradas pelo uso superior, com seu culto variando conforme as diversas fraternidades iniciáticas, doutrinas espiritualistas e credos religiosos. Podem se constituir de uma palavra, um verso, um aforismo ou uma fórmula espiritual; suas letras e sílabas são de articulação harmoniosa e quando pronunciadas num ritmo ou sonoridade peculiar, e sob forte concentração mental, elas despertam no organismo físico do homem um energismo incomum que lhe proporciona certo desprendimento ou euforia espiritual. Todas essas combinações de sílabas ou palavras, através de sua repetição rítmica e contínua mediante as quais se originam certas vibrações, produzem determinados efeitos ocultos. Um mantra não deve, apenas, ser tocado ou cantado; precisa ser acompanhado por um pensamento, de acordo com a combinação de sons; precisa ser vivido. As palavras mantrânicas possuem poder de ação no corpo etéreo e astral do homem, pois aceleram, harmonizam e ampliam as funções dos chacras do duplo etérico. Elas auxiliam a melhor sintonização do pensamento sobre o sistema neurocerebral e as demais manifestações da vida física. Não se constroem mantras, pois não despertariam efeitos espirituais superiores na alma humana. Em verdade, são as próprias palavras que se consagram em ‘mantras’ pelo seu uso elevado, transformando-se em verdadeiras ‘chaves verbais’, de ação espiritual incomum, sobre os diversos veículos ocultos e físicos, de que se compõe o homem. Elas congregam as energias e as próprias ideias dos que entoam os mantras, associando-as com as forças psíquicas benfeitoras, que depois se convertem em rigorosos despertadores espirituais.” (Em: http://www.caminhosdeluz.org/A-147.htm














“Para que o Mantra possa atingir o seu objetivo, promovendo no seu interior as transformações que irão ajudá-lo a atingir um estado de poder, repleto de tranquilidade, harmonia e de realizações bem sucedidas, é fundamental que ele seja vivenciado regularmente por seu cérebro. Isto significa que ele precisa ‘entrar em você’ algumas vezes por dia através de seus órgãos sensoriais.” (Em: http://www.gilsonchveidoen.com.br/pmantras.html)















“Com o planeta Terra se tornando sagrado e se sutilizando, nós temos que nos libertar. E se nós vamos ficando liberto de tudo que é vínculo desta Terra, com esta Terra e nesta Terra, nós entramos na possibilidade de sermos livres. Quanto mais você se liga em coisas dessa Terra, quanto mais você se liga em situações humanas dessa Terra, mais você fica denso e os mantras não são para isso. Os mantras não são para você virar uma pessoa humana normal e comum. Os mantras são para você se desenlaçar de tudo isso. São para você se liberar de tudo aquilo que é laço, de tudo aquilo que prende, de tudo aquilo que amarra, de tudo aquilo que te leva a um compromisso com leis que não são cósmicas, com leis que são dessa Terra, vidas que são dessa Terra. Enfim, num certo nível de trabalho, os mantras fazem isto claramente e nós vamos ficando muito liberto... Mas o nosso conceito de liberdade é muito material, é o conceito humano terrestre de liberdade. E a liberdade a qual os mantras podem nos levar, ajudados pelos Arcanjos, é uma possibilidade de estarmos vivos e conscientes em qualquer ponto do Cosmos.”   (Trigueirinho)   








“Os mantras se tornam mais poderosos quando entoados mentalmente. Como estamos lidando com sons sagrados, que são utilizados há milhares de anos, não basta pronunciá-los corretamente. É preciso focar o pensamento na proposta do mantra e entoá-lo com confiança para atingir o melhor resultado possível.”  (Pedro Kupfer – Instrutor de Hatha Yoga)







TARA MANTRA - OM TARE







“Não adianta ficar rezando uma oração ou entoando um mantra e ficar pensando em outra coisa, ausente, disperso, robótico. É primordial conectar-se, sentir, ESTAR, para ativar a ligação energética que contém cada mantra. Existem na tradição indiana centenas de mantras e o uso de cada um tem uma finalidade específica. Sente-se numa posição confortável e procure relaxar concentrando sua respiração no abdômen. A seguir, vocalize o mantra durante um tempo mínimo de três minutos. Esta é a forma mais aconselhável para potencializar o mantra, mas se não puder dizê-lo em voz alta, sussurre-o ou apenas mentalize-o.” (Em: http://hara.com.br/2012/05/10/como-os-mantras-podem-te-ajudar-a-ter-mais-equilibrio/ )














"Outro ponto referente aos mantras, ressaltado nas obras indianas, é que os estudantes são proibidos de usá-los na presença de pessoas grosseiras e mal intencionadas, porque o poder de um mantra amiúde intensificará tanto o bem como o mal. Se estivesse presente uma pessoa que não pudesse responder às vibrações em sua forma superior, poderia receber uma oitava inferior, o que muito provavelmente fortaleceria o mal existente nela. Jamais devemos usar um mantra onde haja pessoas provavelmente sujeitas a ser prejudicadas por ele. Lembro-me de haver-nos dito a Senhora Blavatsky que jamais se poderia recitar um mantra para benefício próprio, porém com mira especial a alguém a quem se supusesse poderia ser de ajuda. Nestas condições, nós poderíamos recitar a Palavra Sagrada ou o Gayatri, ou qualquer dos famosos mantras budistas que fluem tão docemente, pensando intensamente numa pessoa especial e projetando nela a força do mantra. Mas ela nos recomendava muito cuidado no emprego destas coisas. Também ela nos fez a advertência de que ninguém deveria usar um mantra demasiado elevado para si.”  (Do livro “Os Mestres e a Senda”, C. W. Leadbeater, págs 150 e 151, Ed. Pensamento, 2005)




video
COMERCIALIZAÇÃO de MANTRAS
(TRIGUEIRINHO)



“Quando no Monastério da Conciliação, lá em Buenos Aires, mantralizavam ‘RAHMA’, criou-se uma sintonia especial com a CONFEDERAÇÃO INTERGALÁCTICA [...] Nesta reunião, no Monastério em Buenos Aires, quando mantralizaram ‘RAHMA’ desceu uma energia que foi reconhecida como uma energia da CONFEDERAÇÃO, e nessa energia reconheceu-se a presença de JOAQUEL que é nome atual do personagem conhecido mundialmente: MOISÉS. Hoje, JOAQUEL (Moisés) encontra-se em Morlen, uma lua de Júpiter e que de lá se expressa para nós, nos mostrando que as comunicações estão muito ampliadas. E que, hoje, com essas Leis de Comunicação, comunicação superior não essas da Terra, essas Leis de Comunicação estão muito ativas. Então, uma consciência ou um ser que se encontra em Júpiter, na aura magnética de Júpiter, se comunica com a Terra, assim como nós aqui nos comunicamos uns com os outros.”  (Extraído da Palestra ‘De Júpiter para a Terra’, Autor: Trigueirinho)





EXEMPLOS de MANTRAS CONFEDERADOS:









“O Dr. Mahatyagi disse-me um dia: “Os médicos precisam ter devoção e fé em Deus e, ao passar uma receita, precisam ter uma mente pura, um espírito dadivoso e a aspiração de serem capazes de abençoar o paciente. Ensina o Ayurveda que, pela oração, obtêm-se melhores resultados. Enquanto prescrevo, entôo diferentes mantras conforme a enfermidade; cumpro meu dever pedindo a Deus que me abençoe para ser bem sucedido na cura. A maioria dos Vaidyes tradicionais, da Índia e do Nepal, crê em Deus e cotidianamente recita seus mantras. Na medida em que cultivam essa prática, obtêm igual medida de sucesso.”   (Do livro “Em Busca do Buda da Medicina”, págs 204, David Crow, Ed. Pensamento, 2004)      





Formas de Mantra Yoga
Clareza no Uso de Mantras
A Face Oculta dos Mantras
(http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/4425)


2 comentários:

  1. Gostei da maneira como vc explicou, mais peço que perdoe minha ignorância é que agora que estou conhecendo este lado espiritual e tenho muitas dúvidas, onde posso encontrar um mantra e como aprender recitalo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para você que está querendo iniciar suas experiências com os mantras, Nívea, o ideal é procurar algum grupo que já tenha experiências com mantras e se incorporar, para poder aos poucos ir compreendendo os propósitos dos mantras. Estudo e práticas são fundamentais para que os mantras façam sentido. Boa Sorte...

      Excluir