_______________________________________________________

quinta-feira, 9 de março de 2017

DNA x GNA - Códigos Genéticos







“Antes pensávamos que nosso futuro estava nas Estrelas. 
Agora sabemos que está em nossos genes.”
 (James Watson)







“No mundo de hoje, há muitos adultos que carregam dentro de si fragmentos desse material genético antigo. O DNA dessas pessoas despertou de maneiras novas, trazendo à tona um novo leque de possibilidades. Os adultos que carregam esse material genético sentem-se deslocados do mundo, como se fossem diferentes dos seres humanos normais e tivessem uma grande necessidade de ‘voltar para a casa’. Muitos têm poderes psíquicos e uma in­tuição aguçada ou exibem outros talentos especiais, como a capacidade inerente da clarivi­dência, da cura e do conhecimento intuitivo que vai além das experiências. Essas pessoas são comumente chamadas de ‘Sementes Estelares’. As Sementes Estelares também sentem fascínio por certas estrelas e constelações, principalmente Órion, as Plêiades, Arcturus e Sírius. Algumas delas têm fascinação por Sírius B, que segue a mesma órbita circular de Sírius. Algumas Sementes Estelares divulgaram línguas, obras de arte, livros, músicas e símbolos que representam as suas origens estelares. Essas pessoas são as precursoras das nossas Crianças das Estrelas, que apresentam um progresso muito maior do ponto de vista genético e evolucionário. À medida que o DNA de origem estelar continua a evoluir naturalmente, as Crianças das Estrelas chegam a este mundo. O campo energético dessas crianças é muito bem sintonizado e apresenta um conjunto completamente diferente de relacionamentos energéticos harmônicos, em comparação ao dos seres humanos.”  (Do livro “Crianças de Hoje”, pág 103, autor: Dra. Meg Blackburn Losey, Ed. Pensamento- 2007)







 DNA
 GNA
Dimensão
Material Físico-químico
Imaterial Sutil
Origem
Animal
Divina
Sistema Energético
Chacras e Kundalini
Centros do Consciente Direito
Raios de Expressão
1º ao 7º,  Terrestres
8º em diante, Supra-terrestres
Leis de Manifestação
Cármica Natural e Sobrenatural
Não Cármica Supra-Natural
Participação Cósmica
Confederados e Não Confederados
Somente Confederados
Transmissão de Cultura
Hereditário     
Não Hereditário
Projeto Evolutivo
Astrologia Solar  (Samsara)
Astrologia Sideral
Alimentação
Aleatória
Vegetariana
























“Nós teríamos que ser um pouco mais visitados por cientistas cósmicos para que essa ciência fosse se desenvolvendo aqui, e não ficasse assim uma espécie de especulação ou curiosidade psicológica. Nós já estaríamos no ponto, na nova Terra, de começarmos a receber cientistas de outros planos, de outros níveis e de outros planetas para ir desenvolvendo essas coisas aqui. Por exemplo, nós tivemos que depositar a nova experiência genética em um certo número de seres humanos e não foi possível fazer isto na Terra, aqui no planeta. Nós desconhecemos se foi por causa da falta de cientistas planetários espirituais disponíveis aqui, ou porque foi. Mas toda esta colônia terrestre humana foi enviada para um outro planeta, lá, foi depositada a semente do novo código genético e, então, a ciência cósmica pode ver que dá certo, que o novo código genético poderia ser depositado na humanidade, que a humanidade poderia ter um código genético não animal, mas estelar. Mas não foi possível fazer esta experiência aqui, tiveram que levar a colônia para um outro planeta e fazer a experiência lá. A experiência deu certo e foi aprovada, então, agora aqui a humanidade está recebendo o novo código genético. Veja que a nossa ciência está em um nível bastante material. Bastou que fosse preciso que nós tivéssemos que passar pela experiência de termos um código estelar e não-animal, para termos que sair daqui e fazer isso lá fora, depois dar certo para depois começar a fazer aqui. Teríamos que crescer, que amadurecer, ficar adultos, inclusive cientificamente. Quando se diz cientificamente, não fazemos diferença entre cientificamente e espiritualmente. Aquilo que é espiritual verdadeiramente é científico, e aquilo que é científico é espiritual. Esta divisão que houve entre espiritualidade e ciência ocorreu por conta da nossa ignorância.”   (Trigueirinho







"O código genético de um ser humano é muito mais que uma composição físico-química; é um conjunto de condições energéticas determinado pelo arquétipo da humanidade em cada ciclo evolutivo. Não se resume à organização das substâncias de um organismo nem ao seu funcionamento, mas inclui o seu estado de consciência. Excede, portanto, o nível material, e é um recurso do plano evolutivo para a condução dos seres ao padrão energético que estão destinados a expressar. Por ser um agente para a materialização de padrões arquetípicos e por esses padrões serem dinâmicos, um código genético é modificado ou substituído pelos regentes da evolução conforme a necessidade. Quando os seres humanos se distanciam do padrão arquetípico de um dado ciclo ou quando há mesmo uma mudança de ciclo, tais ajustes são feitos. Na história desta humanidade, já houve pelo menos quatro trocas de código genético. O impasse ao qual os seres humanos chegaram, não conseguindo ultrapassar a polarização nos níveis mais concretos da vida, somou-se ao que ocorre na Terra, um planeta físico que deve sutilizar-se e transferir-se para um nível etérico, isento da densidade atual. Nessa situação, em que são exigidas transformações profundas, tornou-se necessário um impulso imaterial mais forte, e um novo código genético, o GNA (Essa sigla não se refere a uma substância química específica, mas a um campo eletromagnético), começa a ser implantado na humanidade em níveis suprafisicos. Este planeta está-se sutilizando de maneira progressiva, e a humanidade que irá povoá-lo deverá ter componentes genéticos adequados para exprimir o que a consciência planetária solicita em sua ascensão. O novo código genético está sendo implantado em aproximadamente dez por cento dos seres humanos que se encontram na órbita terrestre, estejam encarnados ou não. No plano físico, os corpos se tornarão mais sutis; no plano espiritual, isso acontecerá segundo leis que lhe são próprias. Tivemos oportunidade de enunciá-las no livro “A Trajetória do Fogo”, de forma sintética. Características hereditárias, tais como altura, cor da pele, fisionomia, presença ou ausência de defeitos físicos, assim como alguns traços psicológicos, até agora vinham sendo transmitidas de pai para filho pelos cromossomos, e é justamente isso que começa a mudar. Para os que estão recebendo o GNA, cai toda essa antiga estrutura de hereditariedade e do carma; sendo de origem estelar e imaterial, ele não condiciona um ser ao passado da sua espécie. O DNA, vigente na humanidade no ciclo que ora se encerra, é de origem animal e pôde levá-la até determinado patamar. Agora, para maior integração nas realidades internas, torna-se necessário o GNA. Quando o homem ainda tem o DNA e está sob a lei do carma, ele age no plano físico criando valores materiais e gerando carência ou abundância, segundo a qualidade das ações realizadas. Pelos sentimentos, cria valores no plano dos prazeres e dos desgostos, estabelecendo assim uma situação emocional positiva ou negativa, conforme a natureza deles. Pelos pensamentos, cria valores no plano das idéias, o que acarreta ideais elevados e, portanto, saúde mental, ou pessimismo, apreciações críticas e desequilíbrio, a depender do caráter deles." (Em: http://somostodosum.ig.com.br/blog/b.asp?id=5359)








"Como sabemos, o Novo Código Genético, ou GNA, corresponde às leis que regerão a nova humanidade. Não se trata, portanto, de um código de substâncias materiais, que possamos aplicar em nossos laboratórios científicos. É um conjunto de leis que organizará o Novo Ser; isento do carma material, da agressividade e do sentido de propriedade. Sua origem estelar ativa, na essência que o recebe, a substância cósmica do Anjo Solar... Para que a consciência crística, ou o GNA, possa expandir-se em nosso ser e remodelar nossos corpos, segundo os padrões vibratórios da vida futura da Terra, urge que observemos nossa conduta e o motivo das nossas ações - e que estejamos sinceramente dispostos a transformá-las. Por outro lado, a ativação do Novo Código Genético no ser corresponde ao despertar de um novo sistema energético, formado pelos centros do Consciente Direito. Esse novo sistema substituirá o atual, composto pelos chacras. O Consciente Direito é a base para a manifestação da polaridade feminina na humanidade, o que significa o surgimento de uma raça intuitiva.”  (Do livro “O Novo Código de Liz”, págs 130 e 131, autor: Artur, Irdin Editora, 2011)







“O novo código genético capacitará o homem para mover-se de acordo com o propósito evolutivo planetário e para transcender as leis do carma, libertando-se consequentemente das leis da reencarnação, do modo como se processa hoje. A sigla GNA se refere a um campo eletromagnético e não a uma substância química específica. A implantação do novo código se dá, devido à elevação consciencial dos seres resgatáveis, até o patamar mais elevado do atual DNA. Assim, o DNA vigente na humanidade, pôde levá-la até determinado patamar, neste ciclo que se encerra. Agora, para se obter maior integração nas realidades internas, se torna necessário o GNA. Dada sua origem, o GNA traz ao homem estabilidade, unidade de pensamento e sentido de fraternidade, introduzindo uma nova vibração no mundo subjetivo do indivíduo, se projetando de nível em nível, sintonizando todos os átomos de seus corpos com sua frequência sutil, e que está de acordo com a consciência monádica. A substituição do atual DNA - totalmente material - pelo GNA, é considerada um grande avanço para a humanidade terrestre. Este fato é desconhecido da ciência genética comum, pois é implantado por consciências suprafísicas, processo este que se manifesta antes nos planos internos e se reflete posteriormente no externo. Estas elevadas consciências atuam com intuito de levar o homem ao seu destino cósmico. O GNA também atua em níveis mais densos quando há receptividade para com seus padrões. Da mesma forma, pode haver rejeição do GNA, que se recolhe então para níveis subjetivos até sua total dissolução. O GNA traz à Terra padrões de existência cósmicos e constitui fundamento da Nova Humanidade. Sua vibração é porta de acesso para a consciência passar a experienciar a vida em planos superiores. O GNA conduz à sutilização da matéria, fortalecendo o corpo de luz. A capacidade de receber o GNA depende da afinidade interna com o que dele se irradia, pois corresponde às verdadeiras aspirações de quem o recebe; assim, tanto o atrai como é atraído por ele. O GNA permite que se paute a vida pelo pulsar do espírito, o que ainda é um mistério para a maioria e continuará sendo até que a pureza da Lei Maior tenha se tornado a linha mestra de todos os seres humanos.”       (Vera Helena Tanze em: http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=2810)



“Embora muitos estejam já com o novo código, isto não é tão visível, mas nas crianças é. Então, é o momento de nós termos as crianças como uma escola para nós, porque nas crian­ças nós podemos ver o quê de mais avançado existe na quinta raça, e podemos ver numa criança o que o novo código genético está trazendo. Nós, nas crianças, podemos observar isto muito mais do que nos adultos, embora os adultos possam também já estar com este novo código [...] O novo código genético (GNA) é implantado na consciência daqueles que desenvolveram as qualidades do código antigo (DNA). Quem desenvolveu as qualidades do DNA está apto para receber o GNA [...] Nós precisamos de uma mínima estabilidade mental e, portanto, manter a mente estável a princípio, para que a gente possa ativar a nova genética [...] Essa nova genética provem não do reino animal, como a anterior, ela vem de civilizações que nos visitam [...] Genética confederada quer dizer genética que vem dos mundos evoluídos, dos mundos confederados. Então não há possibilidade, neste momento, de nós recebermos algo de mundos inferiores [...] Nós teríamos que ser um pouco mais visitados por cientistas cósmicos para que essa ciência fosse se desenvolvendo aqui, e não ficasse assim uma espécie de especulação ou curiosidade psicológica. Nós já estaríamos no ponto, na nova Terra, de começarmos a receber cientistas de outros planos, de outros níveis e de outros planetas para ir desenvolvendo essas coisas aqui. Por exemplo, nós tivemos que depositar a nova experiência genética em um certo número de seres humanos e não foi possível fazer isto na Terra, aqui no planeta. Nós desconhecemos se foi por causa da falta de cientistas planetários espirituais disponíveis aqui, ou porque foi. Mas toda esta colônia terrestre humana foi enviada para um outro planeta, lá, foi depositada a semente do novo código genético e, então, a ciência cósmica pode ver que dá certo, que o novo código genético poderia ser depositado na humanidade, que a humanidade poderia ter um código genético não animal, mas estelar. Mas não foi possível fazer esta experiência aqui, tiveram que levar a colônia para um outro planeta e fazer a experiência lá. A experiência deu certo e foi aprovada, então, agora aqui a humanidade está recebendo o novo código genético. Veja que a nossa ciência está em um nível bastante material. Bastou que fosse preciso que nós tivéssemos que passar pela experiência de termos um código estelar e não-animal, para termos que sair daqui e fazer isso lá fora, depois dar certo para depois começar a fazer aqui. Teríamos que crescer, que amadurecer, ficar adultos, inclusive cientificamente. Quando se diz cientificamente, não fazemos diferença entre cientificamente e espiritualmente. Aquilo que é espiritual verdadeiramente é científico, e aquilo que é científico é espiritual. Esta divisão que houve entre espiritualidade e ciência ocorreu por conta da nossa ignorância.   (Trigueirinho)









“Este novo código genético pode ser inserido e ati­vado na aura de um ser humano, dentro da atual encarnação a qual ele está vivenciando, neste momento transitório. Para isto, o ser humano autosselecionado deve ter consciência do trabalho de purificação que deva desenvolver em suas consciências, a fim de qualificar e capacitar os seus corpos a vibrações superiores para tal evento. Esta purificação envolve um despojado e árduo trabalho de com­pletar a evolução do código genético (DNA) que será deixado para trás. Isto envolve a purificação, o alinhamento e a harmonização adequa­da dos sistemas energéticos dos sete chacras básicos, característicos da evolução do DNA, e uma disposição voluntária e aberta para os proces­sos de transformações seguintes, adaptativas ao novo código. Os cor­pos físico, emocional e mental concreto serão fundidos sinteticamente no mental superior, oferecendo uma base estável para a consciência humana manifestar o propósito imaterial do novo código evolutivo. O hábito alimentar vegetariano, por exemplo, é uma exigência imprescindível para a ativação do GNA [...] O foco principal de entrada destas novas realidades concernen­tes ao novo código (GNA) está direcionado à presença das novas crian­ças que estão nascendo dentro da atual civilização terrena. Nos mais variados nichos de convivência relacional da humanidade, crianças que conduzem as experiências do novo código genético estão surgin­do e trazendo consigo a luz que renovará os sentidos usuais da vida comum. Tais seres já estão revolucionando a raça humana, ou seja, im­pulsionando uma nova ordem evolutiva que transformará a vida neste planeta. Não se faz necessário muita sensibilidade para se confirmar que este evento já acontece na Terra.”  (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs 33 e 36, Horácio Netho, Ed. Alfabeto, 2011)








TRANSFORMAÇÃO da TERRA, ANDRÔMEDA, 
GNA e a CONFEDERAÇÃO INTERGALÁCTICA 
(TRIGUEIRINHO)




“Outro aspecto que deve ficar exposto aqui é que todos os seres buscadores da Luz e da Ver­dade podem ter seus genomas alterados, independentes da idade. Ou seja, todos possuem condição de se tornar uma ‘CRIANÇA ESPECIAL’. Para atingir isso vocês devem buscar a divindade dentro de vós, e nesta busca muitos despertarão para a vossa origem cósmica e sofrerão inclusive, alterações no DNA e passarão a vibrar numa nova gama frequencial. A principal diferença entre esses seres com genoma especial e o restante da humanidade é justamente esse esquecimento quanto à sua origem estelar e divindade. Este é o apren­dizado que vocês devem buscar com essas novas crianças, para elevarem também o vosso padrão vibracional para se libertarem da Roda de Samsara e levarem novas energias para seu próximo lar de experiências [...] O verdadeiro significado desta mutação é mais amplo, pois não se trata de poderes especiais como é apresentado nos desenhos animados, mas de poderes para efetuar uma mudança na estrutura política, social e na psique da humanidade, incluindo uma nova espiritualidade na Terra.”  (Do livro “Filhos das Estrelas”, autor: Rodrigo Romo, Ed. Shantar, 2008, págs 82, 87 e 88)






“Existe no índigo um fluxo bioenergético que só vamos compreender e explicar se admi­tirmos a possibilidade de que existam mais ‘cordas’ em seu DNA, que, assim, passaria ao cérebro informações metafísicas. O cérebro convertido, então, em um receptor-transmis­sor, atuaria como um ativador-gerador de comportamentos diferenciados que denomina­mos de espirituais.”   (Do livro “Educando Crianças Índigos”, autor: Egídio Vecchio, Ed. Butterfly, 2006, pág. 28)













“A genética não pode ser por mais tempo uma ciência esotérica, a genética nos atem a todos. Versa sobre a vida e a morte, sobre o significado e a resposta à incapacidade física, e sobre os novos dilemas morais criados por nosso crescente conhecimento.”  (Alan F. Wright \ A. Christopher Boyd)








“O GNA (DNA sutil), localizado no corpo energético, está livre de carma material e não contém agressividade em sua estrutura, pois ele não pertence ao físico, mas ao mundo extrafísico. Para que o ser humano desenvolva o GNA ou DNA sutil e o integre em sua estrutura física é necessária a abertura de novos padrões mentais. Estes padrões diferenciados estão sendo estimulados por influência da nova dinâmica vivencial, por conta do apoio extradimensional que os amparadores espirituais disponibilizam e que a humanidade vem sentindo, alguns não sabendo de onde vem e nem como. Esse desconhecimento pode colocar o ser humano em crise ou conflito.” (Em: http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=5020)












JARDINEIROS do ESPAÇO – Consciências de magnitude estelar, membros da Hierarquia cósmica. Tem como principal tarefa acompanhar e conduzir o desenvolvimento das Raças humanas e das espécies nos vários reinos, nos universos confederados. Contribuíram para o surgimento das Raças que compõem a atual humanidade de superfície. Nesta época, introduzem novo código genético, de origem incorpórea, o GNA, nos níveis suprafísicos dos seres humanos resgatáveis. Esse implante é feito em naves-laboratório ou em bases de operações, com a ativa colaboração dos núcleos internos de cada indivíduo. Os Jardineiros do Espaço trabalham em comunhão com a Hierarquia Dévica; contatam arquétipos e plasmam as formas e os padrões que as novas Raças humanas e as espécies animais, vegetais e minerais devem exprimir a fim de consumarem a meta da sua existência.”  (Do livro “Glossário Esotérico”, pág. 223, Trigueirinho, Ed. Pensamento, 1994)







“O novo código genético é a nova consciência que está sendo trazida pelo impulso divino da Sagrada Família. Dentro desse arquétipo da Sagrada Família está a semente do novo código genético, porque o novo código genético é aquilo que conhecemos como ‘Sangue de Cristo’, um código de perfeição para a raça humana. Um código de perfeição do amor que é a lei regente do Universo.”  (Frei Artur - Centro Intraterreno Mirna Jad)







Novos Códigos Genéticos Humanos
Com o Código GNA em Nós  
O Novo Código Genético, Essa Presença
(http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3479)

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário