_______________________________________________________

sexta-feira, 10 de junho de 2016

POLARIDADES








O universo é uma harmonia de contrários.”  











“Os místicos orientais afirmam que a união dos modos masculino e feminino do indivíduo somente pode ser vi­venciada num plano superior de consciência, onde o reino do pensamento e da linguagem seja transcendido e todos os opostos apareçam como uma unidade dinâmica.”  (Fritjof Capra)


 









“A vida holística se apresenta sob dois aspectos complementares e interligados: o interno e o externo. Especificamente, no Taoísmo, estes dois aspectos denominados de “Ying e Yang” ganharam um maior reco­nhecimento e se popularizaram no diagrama simbólico do Teigi. Estas polaridades (ying e yang) encontram-se expressas nas ener­gias emitidas pelos espelhos cósmicos planetários, deste sistema solar, que regem a experiência da roda de Samsara para a Terra. Desta forma, cada signo zodiacal (áries, touro, gêmeos, câncer, leão, virgem, libra, escorpião, sagitário, capricórnio, aquário, peixes) possui uma dominância polar ineren­te à sua natureza, que reflete as experiências daquela polaridade a ser vivenciada pela consciência humana que a absorve. Dentro da estrutura anatômica do ser humano terreno, estas po­laridades também estão presentes. Pode-se perceber visivelmente as expressões em separado destas polaridades já a partir da anatomia do sistema nervoso central, responsável pelo controle de todas as funções vitais de um ser humano. O cérebro humano encontra-se dividido em dois hemisférios, bastante estudados por neurocientistas e pesquisado­res afins (psiquiatras, psicólogos, fisiologistas, etc.). Cada hemisfério cere­bral funciona como um receptor e emissor de uma destas polaridades com os seus potenciais inerentes. Externamente, o ser humano que tenha uma dominância cerebral direita (YING) apresentará uma do­minância canhota e vice-versa em coordenação motora física, devido à ponte cruzada (corpo caloso) que coliga os dois hemisférios cerebrais aos diversos sistemas fisiológicos. As energias polares podem, externamente, serem observadas através das expressões sexuais masculinas e femininas dentro do reino humano, porém, as suas essências mais profundas estão além destas manifestações genéricas e são transcendentais para as experiências da sexualidade. A ascensão da consciência humana pelas experiências, na Terra, encaminha os seres humanos a um estado de unificação e síntese destas polaridades, promovendo o despertar de uma consciência an­drógina superior.”   (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs 155 a 157, Horácio Netho, Ed. Alfabeto, 2011)










“O caminho mais sábio é lembrar-se sempre:
-Não sou homem nem mulher, sou espírito.”





ASSISTIR O VÍDEO





“Todos nós somos masculinos e femininos, não somos só um gênero, somos os dois gêneros. Então, quando se fala de seres femininos, estamos falando de nós todos em potencial como almas. E quando se fala de seres masculinos, também estamos falando de nós todos, porque a alma não é masculina nem feminina. E a alma evoluída começa a ser andrógina, que é uma perfeita união entre o masculino e o feminino. E as mônadas também são perfeitas andróginas, então, existe vários graus de androginia. E tudo isso está no nosso caminho [...] Neutralidade é o fruto do equilíbrio do nosso aspecto masculino com o nosso aspecto feminino. Estes dois aspectos não foram feitos para estarem em conflito e eles não foram feitos também para somente um ficar proeminente e o outro ficar recolhido, como normalmente acontece nas nossas encarnações. Mas esses dois aspectos masculino e feminino teriam que, dentro de nós, encontrar a forma de conviverem e de irem se harmonizando. E parece que o homem perfeito ou a mulher perfeita só chegarão a serem perfeitos, quando o aspecto masculino e feminino estiver perfeitamente equilibrados dentro deles.” (Trigueirinho













“Uma parte de mim é permanente, 
outra parte se sabe de repente”
(“Traduzir-se”, música de Fagner)







Polaridades  
Nossos Sentidos e Nossas Polaridades   
Questões de Equilíbrio e a Raça Humana Atual   
(http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/8724)



Nenhum comentário:

Postar um comentário