_______________________________________________________

sábado, 12 de janeiro de 2013

SEGREDO das PIRÂMIDES









“Para a ciência um objeto não pode ter vida, mas para a geometria sagrada ela pode emanar energias que são só comparáveis as formas de vida que conhecemos. Quando um objeto é construído usando a geometria sagrada ele adquire vida de uma forma artificial, quando isso acontece, ele uma cria uma vibração energética comparável ao nosso coração. Se medirmos com aparelhos sensíveis a vibrações humanas, o monumento irá reagir do mesmo modo que em um corpo com vida. As pirâmides tem um batimento cardíaco e com o tempo será provado que isso acontece. Cientistas já conseguiram medir essa pulsação das pirâmides, principalmente onde o corpo do faraó estava. Os maçons usam a imagem que representa o olho de hórus e a pirâmide na nota de 1 dólar para representar que os iniciados são conhecedores das leis e do poder que é passado de pai para filho, como a hierarquia dos Faraós. A pirâmide representa a hierarquia, a base dominada pelo topo.” (Em: http://contatoalienigena.blogspot.com.br/2011/05/o-segredo-da-geometria-sagrada-crop.html )













PIRÂMIDE – As pirâmides regulares tem maior conteúdo energético, sobretudo as de base quadrada e as de base triangular. A pirâmide regular quadrada possui 5 faces (4 triângulos e 1 quadrado). O Número 5 relaciona-se à estrela de cinco pontas, símbolo das Iniciações. O triângulo, ao número 3, do que emerge o 12 (4 triângulos, 4x3), e o 7 (4+3). O 12 reporta-nos às energias astrológicas, aos Raios, aos grupos internos e às Escolas internas. O 7 é número em que se fundamenta a evolução do universo físico cósmico. A pirâmide relaciona-se ao elemento fogo e por isso foi sobremaneira importante para a humanidade desde o período atlante, a partir do qual os candidatos às iniciações deveriam formar e amadurecer a mente. Na forma de tetraedro, a pirâmide revela-se estrutura energética essencial da existência no planeta. A vida orgânica terrestre alicerça-se num padrão tetraédrico, servindo-se do núcleo carbônico, esse padrão é o da maior parte das redes moleculares do organismo humano e de outros reinos.” (Do livro “Glossário Esotérico”, autor: Trigueirinho, Ed. Pensamento, 1994, págs 346 e 347) 









PIRÂMIDE na AMAZÔNIA





“Ao completar 33 anos, o chamado ecoou. A experiência mística naquela pirâmide o despertou para o 'Caminho das Estrelas'. Andrômeda, Sírius, Arcturus, Órion, Lira... Avatares e a consciência indígena do coração. Fraternidade Branca e Confederação Intergaláctica. Nascido como José Horácio Bezerra Neto, em 27\05\69, Fortaleza – CE, teve a sua vida transformada, a partir de uma experiência mística em 2002. Como Educador Físico, com duas especializações na área de Treinamento Desportivo, orientou através dos esportes crianças e jovens por 21 anos em escolas públicas e privadas, em Fortaleza. Sua ‘vida espiritual’ despertou, a partir de uma experiência sutil numa pirâmide, na Amazônia. Através de práticas mântricas, meditações e a assunção consciente de disciplinas, teve os seus corpos sutilizados e reordenados para uma nova vida. Vegetariano, contatado por Conselhos Cósmicos de Cura e Instrução traz a mensagem das estrelas e dos céus para nossas vidas.” (Do livro “VIA CORAÇÃO, Caminhos da Transformação”,  Autor: Horácio Netho,  Ed. Alfabeto, 2011)









GRADES de CONSCIÊNCIAS e  PIRÂMIDES
(DRUNVALO MELCHIZEDEK)







“As três Grandes Pirâmides do Complexo de Gizeh não obedecem a um alinhamento perfeito entre si. Vistas de cima, observa-se facilmente que Kheph-Rá (Quéfren) e a Grande Pirâmide de Khufu (Quéops) tem as suas diagonais alinhadas. O mesmo não acontece com Men-Kau-Rá (Miquerinos). Ela foge visivelmente de tal alinhamento. Ora, uma vez que os construtores de tais monumentos tinham perfeito conhecimento de geometria, matemática, engenharia e arquitetura, conclui-se que tal ‘defasagem’ não foi, em hipótese alguma, acidental! Uma observação mais atenta porém, nos confirma o especial talento dos construtores com relação à astronomia… A distância entre as três Pirâmides e o seu posicionamento entre si, é ‘coincidentemente’ proporcional às estrelas da constelação de Órion (O Caçador Celeste), mais especificamente as do ‘Cinturão de Órion’ (Alnitak - z (Zeta) Orionis, Alnilam - e (Epsilon) Orionis e Mintaka - d (Delta) Orionis, conhecidas no Brasil como ‘As Três Marias’), obedecendo ao mesmo padrão. Ainda verificando ‘coincidências’, observa-se uma grande possibilidade de que o alinhamento do ápice das três pirâmides estava perfeitamente sincrônico com as três estrelas do ‘Cinturão de Órion’ quando estas atingiam o zênite (Interseção da vertical superior de um lugar específico com a esfera celeste. Popularmente: o ponto mais alto do céu. Posição do Sol ao meio-dia) em aprox. 10.500 a.C.! Como?! A História oficial afirma que as pirâmides foram construídas durante a IV Dinastia (por volta de 4.000 a.C.). Devemos lembrar que muitos cientistas admitem uma idade muito mais antiga para Harmarkis (a Esfinge). O fato de as Pirâmides serem bem mais antigas do que se supunha, não é uma hipótese nada absurda. Ao contrário parece mais lógica, racional e verdadeira. Talvez mais antigas que 10.500 a.C.! Na Pirâmide de Quéops, em particular, nota-se um detalhe no mínimo interessante… Os dutos de ventilação que desembocam na Câmara do Rei permitem que, a partir do sarcófago de granito vazio que existe no interior da Câmara, se visualize numa determinada época do ano o ‘Cinturão de Órion’ por um duto, e a estrela Sírius (a (Alpha) Canis Majoris), pelo outro. Não seria surpresa portanto que, se fosse dado prosseguimento a esta pesquisa, pudéssemos verificar monumentos e/ou localidades correspondentes a outras estrelas de Órion, como as principais Betelgeuse - a (Alpha) Orionis, Rigel - b (Beta) Orionis, Bellatrix - g (Gamma) Orionis e Saiph - ƒ (Kappa) Orionis, além de outras estrelas importantes para os antigos egípcios como Aldebaran (a (Alpha) Taurii), as Plêiades (Enxame de abelhas como chamam nossos índios - também em Taurus - constelação aliás que marcava o início do zodíaco egípcio, na mesma época do ano que corresponde ao que conhecemos hoje como VESAK. Coincidência?) e Sírius, a ‘Estrela Sagrada’ dos antigos egípcios, a mais brilhante de todo o firmamento. Também chamada de ‘A Estrela da Canícula’ (termo que significa quente, calor), Sírius ‘anunciava’ a cheia do rio Nilo pressagiando mais um período de abundância, fartura e fertilidade. Somando-se a isso as três Pirâmides estão proporcionalmente dispostas em relação ao Nilo, da mesma forma que (observando numa carta celeste) as ‘Três Marias’ estão em relação à Via-Láctea, vistas da Terra! Levando-se em conta que as Pirâmides da esplanada de Gizeh, especialmente a de Quéops, apresentam características como informações sobre: 
- a massa da Terra; 
- a distância média de nosso planeta em relação ao Sol;
- medidas cujas relações entre si encontra-se o número ‘pi’ (Pi Þ 3,14159261…), tanto para a Grande Pirâmide, como para a Câmara do Rei e o sarcófago de granito;
- datas proféticas relativas a acontecimentos marcantes para a humanidade durante milênios nos hieróglifos ao longo da Grande Galeria;
- relações astronômicas com a Estrela Polar tais como a orientação do corredor ascendente.
 

Será que a importância dada à constelação de Taurus - o Touro limita-se apenas ao início do zodíaco egípcio e às comemorações do boi Ápis? Devo lembrar-lhes que algumas estrelas de Touro, em particular Aldebaran, o aglomerado estelar das Hyades e o aglomerado das Plêiades, sempre despertaram um ‘interesse especial’ em outras culturas antigas (Vedas, Hindus, Chineses, Persas, Sumérios, Babilônicos, Gregos, Celtas, Aztecas, Incas, Maias) incluindo Tribos norte-americanas (Navajo, Anasazi, Sioux, etc.) e brasileiras (Tupi-Guarani, Jê, Aruaque, Bororo, Carajás, Txucarramãe, etc.). Além disso, verifica-se a presença de Alcyone (h (Eta) Taurii) como uma das Plêiades. Alcyone tem uma importância fundamental pois é uma espécie de ‘Estrela Central’ de esquemas evolutivos estelares interdimensionais, do qual o Sol faz parte, dimensionando energias (adaptando e purificando frequências vibracionais) para este setor Galáctico, onde o chamado ‘Photon Belt’ (Cinturão de Fótons) tem uma ação determinante no aumento do fluxo energético, principalmente no que tange ao nosso Sistema Solar pois este adentrará uma região do espaço sideral onde as frequências são muito mais aceleradas. Para os estudiosos da Ufologia dita Esotérica (infelizmente ainda esotérica, vimanosófica, avançada, espiritualista - são tantos nomes… - A Ufologia é uma só!), a conexão de civilizações extraterrestres atuantes em Aldebaran, Plêiades (Alcyone), Órion e Sírius é clara e importantíssima neste processo de ‘Salto Qualitativo’ energético da Terra. Os antigos egípcios já conheciam tais pormenores Cósmicos e Cosmogônicos? Talvez. De qualquer forma, era um povo assaz avançado para sua época. A Esfinge continua em Silêncio para aqueles que não sabem (ou não querem) ouvir a voz interior… Ela fala por si mesma… Cabe a cada um preparar-se para ouvi-la…”  (Em: http://www.geocities.ws/kurtdennis/conexao.htm)








PIRÂMIDES e DELTA ÓRION - MINTAKA 
(ENTREVISTA c\ RICARDO GONZÁLEZ) 






“... a Terra encontra-se em pleno processo de sua Federação junto àquilo que é conhecido como Confederação Intergaláctica. Este evento Cósmico para a Terra se dará através de sua coligação junto à Federação de Sírius (não por acaso, Alpha Sírius é a estrela que mais brilha no céu para a Terra). A consciência deste evento está diretamente ligado aos processos iniciáticos da humanidade rumo ao mundo celestial. Um investigador dos mistérios que remontam a História oculta da Terra, vai descobrir que algumas pirâmides construídas neste planeta estão perfeitamente alinhadas com Alpha Sírius, servindo como canais receptores de suas energias dentro de uma engenharia sideral desconhecida e imponderável para muitos seres da atualidade. O simbolismo de Sírius vem sendo resguardado dentro de várias escolas iniciáticas, onde os aspirantes aos mundos dos céus prestam seus votos de serviços abnegados por uma vida mais elevada. Aos poucos, todos estes mistérios secretos antigos estão vindo à tona, e diversos mensageiros dos céus estão dispondo destas verdades mais abertamente.” (Do livro “VIA CORAÇÃO, caminhos da transformação”, págs. 48 e 49, Horácio Netho, Ed. Alfabeto, 2011)







REVELAÇÃO das PIRÂMIDES 
(DOCUMENTÁRIO) 








“Com os testes de carbono, estima-se que as pirâmides tenham entre 30.000 e 40.000 anos. Alguns dos blocos são tão imensos que nenhum guindaste de hoje poderia sequer levantá-los. Há muitas câmaras no interior e milhas de túneis. Novas pirâmides estão aparecendo ao redor do mundo [...] A cidade de El Mirador (Guatemala) é o berço da civilização Maia, além da metrópole dos tempos modernos. Há uma pirâmide e de acordo com estudiosos de El Mirador, talvez seja a maior pirâmide do mundo.” (“2012 – Uma Mensagem de Esperança” - http://www.youtube.com/watch?v=gxLfcqtr3M8)








PIRÂMIDE na AMAZÔNIA
(ENTRADA da FELICIDADE)








"Este povo antigo (egípcios) sabia que uma vez por ano o Sol pai estava em linha com a estrela do cão. Portanto, a Grande Pirâmide foi construída de modo que, neste momento sagrado, à luz da Estrela do Cão caiu sobre a praça ‘Pedra de Deus’ na extremidade superior da Grande Galeria, descendo sobre a cabeça do sumo sacerdote, que recebeu a Super Solar Força e buscou através de seu próprio Corpo Solar aperfeiçoado transmitir aos outros Iniciados esse estímulo adicional para a evolução da sua divindade.”  (The Book of the Master, Marshall Adams)










MEDITAÇÃO, CORAÇÃO
 e PIRÂMIDES








“O Projeto Terra previa também a restauração da tecnologia dos Portais Estelares, sustentados pelo sistema de Pirâmides em cada planeta do anel interno do Sistema Solar, que inclui Marte, Vênus, Terra e Júpiter, criando assim uma nova tecnologia perdida na linha do tempo pela maioria das delegações exiladas na Terra, que buscavam há muito tempo restaurar esse tipo de ciência e tecnologia e que tinha pertencido às antigas raças fundadoras, que na época residiam nas dimensões mais elevadas como os Canopianos, Sirianos de Alfa Sírius, Arcturianos e outras.”  (Rodrigo Romo) 








CROP CIRCLE  
(ALINHAMENTO CÓSMICO) 








PODER das PIRÂMIDES - Na década de 1930, Antoine Bovis, radiestesista francês, ficou admirado ao ver que um gato morto na Grande Pirâmide se encontrava desidratado, e não decomposto, como de costume. Mais tarde, realizou experiências com pequenos modelos da pirâmide, reproduzindo suas exatas proporções e colocou o modelo na mesma posição, com os lados virados para o norte, sul, leste e oeste. Depois, colocou um gato morto na pirâmide que havia construído e verificou que este também acabava por secar, o mesmo aconteceu com frutas e legumes. Os cientistas da época, no geral, encararam as descobertas como inutilidades, mas alguns ficaram interessados e, assim como outros não-cientistas, prosseguiram nas pesquisas, principalmente nos Estados Unidos. Foi ali que, nos anos 70, Bill Schul e Ed Pettit elaboraram um relatório no qual diziam que o crescimento dos brotos de girassol em uma pirâmide era mais rápido que o normal - mas não em toda superfície. A área sob o vértice era a que propiciava o crescimento mais rápido. No chão, ao longo dos lados, o efeito era menor. Descobriram ainda que as sementes guardadas no interior da pirâmide germinavam ainda mais depressa. Schul e Pettit realizaram muitas experiências com leite nas pirâmides e observaram que, enquanto as amostras de controle colocadas do lado de fora azedavam e mofavam passados alguns dias, as que estavam dentro da pirâmide formavam uma substância cremosa, semelhante ao iogurte e ao fim de 6 semanas continuavam sem mofo. Fizeram testes também com tomates, uvas, ovos, fígado de vitela e bife de carne de vaca. Resultado: as amostras do lado externo continuavam a apodrecer e adquirir mofo enquanto as internas apenas se desidratavam e muchavam, mas não contraíam mofo. Pirâmides feitas com vidro, cartolina e madeira também surtiam efeitos semelhantes. Essa ausência de decomposição sugeria que algo impedia a proliferação de bactérias. No mesmo sentido, verificava-se a cura incomumente rápida de cortes, queimaduras e contusões de pessoas que passavam algum tempo em um modelo de pirâmide. A pirâmide também aliviava as dores de dentes, cabeça, cãimbras, dores reumáticas e a tensão. Experiências realizadas por Boris Vern, diretor de um centro de pesquisas sobre pirâmides em Washington, revelaram descobertas semelhantes. Bill Kerrel e Kathy Goggin, dois pesquisadores norte-americanos, também fizeram experiências análogas e descobriram, além disso, que os padrões da atividade cerebral nos encefalograma modificavam-se acentuadamente em pessoas dentro de uma pirâmide, embora estivesem com os olhos vendados e não soubessem quando ou se realmente lhes tinham colocado uma pirâmide por cima. Muitos voluntários disseram ter sentido uma sensação de calor e formigamento enquanto estavam dentro da pirâmide. Também houve relatos de sono mais profundo, aumento de vitalidade e bem-estar. Desde a década de 1990, o Doutor Ulises Sosa Salinas tem utilizado a terapia com pirâmides nas unidades de saúde públicas de Cuba. Segundo Salinas o efeito da pirâmide está baseado no restabelecimento do balanço bioenergético da pessoa enferma mediante a ministração da energia vital conforme sua necessidade, a partir da bioenergia concentrada no centro da pirâmide. Dr. Salinas tem conseguido excelentes resultados em processos de dores e inflamações do sistema osteo-miorticular, afecções cirúrgicas, a ‘Síndrome de Túnel Carpiano’ e a ‘enfermidade de Querrain’. Salinas garante também a aplicação da energia piramidal em enfermidades como a asma, a hipertensão, e em infecções e inflamações em geral, com ações analgésicas, antinflamatórias, bacteriostáticas, relaxantes e sedativas. Um caso interessante, relatado por Dr. Salinas, é o tratamento de uma menina de seis anos de idade, acometida por um cisto ósseo no braço esquerdo, que era decorrente de uma fratura não solidificada. Foi feita aplicação de energia piramidal duas vezes ao dia, em seções de 30 minutos. Após a quarta semana de tratamento a fratura havia solidificado. Após três meses o cisto já havia diminuído de tamanho de 2 x 2,5 centímetros para apenas 1 x 2,1 centímetros. Após seis meses de tratamento o cisto desapareceu completamente.” (Em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Poder_da_Pir%C3%A2mide)







Conversas c\ Trigueirinho 223
Conversas c\ Trigueirinho 459
(http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/5902)



Nenhum comentário:

Postar um comentário